• Museu do Vinho e da Vinha
  • Projeto
  • Localização
  • Campo Experimental
  • História Vinho Madeira
  • Castas
  • Contactos

Museu do Vinho e da Vinha

O Museu do Vinho e da Vinha inclui uma exposição permanente que representa a história do vinho.

As vinhas sofrem diferentes tratamentos durante a sua produção. Esses tratamentos são aplicados com instrumentos, gentilmente cedidas, que se encontram no interior do museu, onde se relata toda a historia escondida entre a ferrugem e as traças.

The Wine and Vine Museum

The Wine and Vine Museum includes a permanent exhibition depicting the history of wine.

The vines undergo different treatments during their production. These treatments are applied with instruments, generously donated by the locals, that are inside the museum, where all the history hidden between the rust and moths is recounted.


Enquadramento do projeto

O Museu surgiu no âmbito do projeto Raízes, da iniciativa comunitária INTERREG IIIB, sendo este da responsabilidade da Associação Santana Cidade Solidária e da Associação dos Jovens Agricultores da Madeira e Porto Santo, com apoio de outras instituições.

O Projeto “Raízes” tem como principal objetivo melhorar o potencial económico dos mais jovens através da exploração e reorientação dos recursos naturais das zonas rurais, como também valorizar e transmitir de geração em geração cultura e tradição especifica de cada região, criar polos de desenvolvimento económico fora das grandes cidades das três regiões envolvidas (Madeira, Açores e Canárias) criando condições para que de alguma forma se possa combater i êxodo rural, possibilitando oportunidades de emprego para os mais jovens, nas zonas rurais.

Project background

The Museum arouse under the ambit of Projeto Raízes (Project Roots), stemming from a Community Initiative INTERREG IIIB, and is under the responsibility of Associação Santana Cidade Solidária (ASCS) and Associação dos Jovens Agricultores da Madeira e Porto Santo (AJAMPS), with the backing of other institutions.

Projeto “Raízes” aims to improve the economic potential of young people, through exploration and reorientation of natural resources in rural areas, as well as value and pass on, from generation to generation, cultural and traditional aspects specific to each region, creating economic development centres outside the big cities of the three regions involved (Madeira, Azores and Canary Islands) creating conditions so as to combat rural exodus, providing employment opportunities for young people in rural areas.


Localização do Museu

O Museu do Vinho e da Vinha está situado no Campo Experimental de Viticultura do Arco de São Jorge.

A freguesia do Arco de São Jorge pertence ao concelho de Santana. É uma freguesia com 3,5 km² que está localizada na costa norte da Ilha, distanciando-se 40km do Funchal e de 18km da sede do Concelho.


Location of the Museum

The Wine and VineMuseum (Museu do Vinho e da Vinha) islocated in the Viticultural Experimental Centre of Arco de São Jorge.

The village of Arco de São Jorge belongs to the municipality of Santana. This civil parish, located on the north coast of the island, is 3.5 km²and is about 40km away from Funchal and 18km from the centre of the Municipality.



Campo Experimental de Viticultura

O Campo Experimental de Viticultura do Arco de São Jorge surgiu há 22 anos atrás no âmbito de experimentar castas de várias origens (Alemã, Francesa, Italiana, Portuguesa) para a produção de vinho licoroso e de mesa, sujeitas às condições do solo e climatéricas. Depois de passar por várias fases de experimentação, foram selecionadas as castas que melhor produziam e se adaptavam ao tipo de solo e de clima.

Depois da experimentação, eram aconselhadas as castas com melhores características de produção.

The Viticultural Expermimental Centre

The Viticultural Experimental Centre of São Jorge Arco emerged 22 years ago with the intention of trying different grape varieties of various origins (German, French, Italian, Portuguese) for the production of fortified and table wines. After going through various stages of experimentation, the varieties with better production and that had adapted well to the type of soil and climate were selected. After due trial, the best varieties were recommended to the farmers.




Breve referência Histórica ao vinho da Madeira

O vinho chegou à Madeira no século XV. A cultura da vinha fez-se primeiro nos arredores do Funchal e mais tarde alargou-se aos outros concelhos. Por toda a Ilha a cultura da vinha em socalcos marcou a paisagem madeirense.

O povo da Madeira, desde 1575, substituiu os canaviais por vinhedos que se expandiram por todas as terras cultivadas, substituindo parte das floretas, quer a norte quer a sul. O vinho Madeira deu fama à Ilha.

Desde meados do século XVI a produção de vinho evidenciou-se como um único meio de sustento, marcado assim deste modo a historia da Madeira.

A partir do principio do século XIX, o vinho Madeira ganhou novos concorrentes na Europa, Ásia e América, o que originou uma descida na procura.

Esta substituição que se agravou ano após ano, originou quadros de fome e miséria que assinalaram a historia da Madeira. Em meados do século XIX, o oídio (1852) e a filoxera (1872) contribuíram para arrasar o sector vitícola.

A recuperação do sucesso vitícola madeirense foi um objetivo nunca concretizado, ficando apenas na memoria a ideia de fama e esplendor provindas do sucesso dos vinhos.

Depois das pragas do oídio e da filoxera, procedeu-se à substituição das castas por cepas americanas (como o Jaqué, Americana, Isabela, Canin, Argmum), mais resistentes à filoxera e de maior produção.

Neste momento procede-se mais lentamente do que se pretendia, à reconversão da viticultura madeirense.

Apesar dos contratempos que a produção sofreu ainda subsistem castas que dão origem ao bom vinho Madeira.

A brief Historical reference of Madeira wine

Wine came to Madeira in the fifteenth century. The cultivation of vines first started on the outskirts of Funchal and later extended throughout the other municipalities. The cultivation of vines in terraces imprinted the Madeira landscape.

From 1575 the people of Madeira started to replace the sugarcane fields with vineyards, which then expanded toall cultivated land, replacing parts of the forest, both on the north and south cost. Madeira Wine brought fame to the Island. Since the mid-sixteenth century wine production was evidenced as a sole means of support, marking the history of Madeira.

From the beginning of the nineteenth century, Madeira wine gained new competitors in Europe, Asia and America, leading to a decline in demand. This change, which worsened year after year, lead to hunger and misery that marked the history of Madeira. In the mid-nineteenth century, mildew (1852) and phylloxera (1872) contributed to the ruin of the wine sector.

The recovery of the initial success of Madeiran wine never materialized, leaving behind only the memory and the idea of fame and splendour stemmed from the industry. After the plagues of mildew and phylloxera, the Madeiran people proceeded with the replacement of the Madeiran varieties with American strains (such as Jaqué, Americana, Isabela, Canin, Argmum), which are far more resistant to phylloxera and yielda much higher production. At this point, although much slower than intended, we are in the process of reconverting Madeiran viticulture. Despite the setbacks there are still remaining vine varieties from which good Madeiran wine can be produced.



Castas

Sercial

Terrantez

Verdelho

Complexa

Touriga Nacional

Touriga Franca

Tinta Barroca

Arnsburger

Cabernet Sauvignon

Merlot

Varieties

Sercial

Terrantez

Verdelho

Complexa

Touriga Nacional

Touriga Franca

Tinta Barroca

Arnsburger

Cabernet Sauvignon

Merlot


Contactos
291 578 106
291 578 122
museudovinho@santanasolidaria.org